Guia para escolher o processador certo para seu notebook

03/01/2024

Guia para escolher o processador certo para seu notebook

Os notebooks existem há décadas e ainda não se tornaram obsoletos, se mantendo como ferramentas essenciais para milhões de pessoas ao redor do mundo. Esses dispositivos ajudam as pessoas em seus trabalhos e estudos escolares e universitários, além de proporcionar entretenimento com filmes, séries e videogames, entre outras formas de lazer.

Assim como qualquer outro dispositivo semelhante a celulares ou tablets, os notebooks também envelhecem com o tempo. Os notebooks param de receber atualizações e, em um determinado momento, deixam de ser viáveis em comparação com outros produtos similares. No entanto, ao contrário dos celulares e tablets, os notebooks podem ser atualizados de várias formas.

A memória RAM, por exemplo, que é um dos componentes mais importantes para acelerar o funcionamento de um notebook, pode ser substituída ou até mesmo atualizada. O mesmo se aplica aos discos rígidos, que são responsáveis por armazenar a informação mais importante de um notebook. Nesse sentido, em muitos casos, o componente que é considerado o principal pilar de qualquer computador pode ser substituído: o processador.

As unidades centrais de processamento (CPU), também conhecidas como processadores, são consideradas o cérebro de qualquer computador, incluindo tablets e celulares. Ainda assim, quando se fala em otimizar um notebook com um novo processador, é preciso ter cuidado, pois nem todos os notebooks permitem uma mudança tão radical. Isso, como veremos a seguir, dependerá exclusivamente da placa-mãe e do socket do notebook.

A importância de conhecer o socket da placa-mãe para saber quais processadores ela suporta

cérebro de qualquer computador

Assim como qualquer computador de mesa, os notebooks têm uma placa-mãe que é responsável por abrigar todos os componentes essenciais de um computador: placas de vídeo, cartões de memória RAM, ventiladores, luzes LED e, é claro, seus processadores.

As placas-mãe são construídas para suportar apenas um conjunto de processadores, que às vezes podem ser substituídos e às vezes, por motivos práticos, não podem.

A escolha de um novo processador para um notebook não pode ser uma decisão baseada em um capricho. É provável que as CPUs da AMD ou da Intel, sobre as quais falaremos mais adiante, sejam do interesse de muitos usuários. No entanto, ao procurar um novo processador para um notebook, com o objetivo de torná-lo mais rápido e eficiente, é preciso considerar diversos aspectos antes de tomar uma decisão.

Em primeiro lugar, todos os notebooks têm uma placa-mãe que é imóvel e, portanto, os elementos que podem trabalhar com ela devem ser respeitados. No que diz respeito ao processador, ele deve atender a todos os requisitos da placa-mãe, não apenas para funcionar, mas também para não danificar o notebook no qual será instalado. Resumindo, ele deve ser compatível com a placa-mãe.

Em segundo lugar, é preciso identificar a placa-mãe do notebook, o TDP (Thermal Design Power), o tipo de socket, que é o encaixe onde o processador se conecta por meio de seus pinos, e a classe do chipset. Para obter toda essa informação, existem duas soluções muito simples e úteis ao buscar um novo processador para seu notebook.

Há duas maneiras muito simples de encontrar toda a informação de que você precisa quando se trata de encontrar processadores. Antes de falarmos sobre esses detalhes específicos, precisamos nos referir aos notebooks atuais, a maioria dos quais tem processadores soldados à placa. Esses tipos de processadores podem ser substituídos, mas somente com trabalho profissional e a custos muito altos.

As placas-mãe dos notebooks podem ser de vários tipos, independentemente da marca: elas podem ter sockets PGA (Pin Grid Array), LGA (Land Grid Array) ou BGA (Ball Grid Array) para os processadores. Entre esses três, apenas o socket BGA é o que mantém os processadores unidos por meio de solda. Isso pode afetar tanto os processadores Intel quanto os AMD, dependendo da placa-mãe.

Pesquisa básica ou programas para identificar os dados da placa-mãe

Esse programa ou aplicativo é o CPU-Z

Muitas pessoas se perguntam qual socket têm em seu notebook para escolher um novo processador. Para isso, podem recorrer à Web ou a um programa especial. No primeiro caso, basta pesquisar no Google a marca e o modelo do notebook e ler aos poucos todos os detalhes técnicos que encontrar. Caso contrário, é possível fazer o download de um aplicativo que fornece todos os dados de forma simples.

Esse programa ou aplicativo é o CPU-Z, que é totalmente gratuito e, uma vez instalado e executado, revela a informação mais importante para quem deseja trocar o processador do notebook. Entre muitos outros dados, você pode encontrar o tipo de socket que o notebook tem, ao lado da palavra "Package" (Pacote). Você também pode ver o TDP máximo de calor que o socket pode receber, que pode variar em Watts.

Por último, nesse programa você encontrará, na guia "Motherboard" (Placa-mãe), as especificações do chipset do notebook em questão, que são essenciais para a escolha de um novo processador. A escolha de uma CPU com o chipset errado pode arruinar o notebook de tal forma que ele não poderá ser consertado de forma alguma.

A única coisa que resta a fazer é pesquisar na Web esse chipset, junto com as palavras "cpu upgrade". Com isso, o Google mostrará uma página indicando uma variedade de processadores que você pode escolher para substituir o mais antigo ou danificado.

Como escolher o processador certo para seu computador?

O site conhecido como "cpu-upgrade.com" indicará, ao preencher essas três informações sobre o notebook, quais são os melhores processadores disponíveis. Entre eles, você pode encontrar os da AMD ou da Intel, embora a escolha fique a cargo das preferências e necessidades do usuário.

Nesse caso, será você quem escolherá, entre as CPUs que têm uma marca verde, qual é a melhor para trocar pela anterior. Depois de escolher e verificar se o novo processador atende a todas as características necessárias para o seu notebook, você pode fazer a compra e depois a instalação. Não se esqueça de escolher o modelo que atenda aos requisitos de energia que você está procurando e que seja, na melhor das hipóteses, novo e sem uso.

Quando se trata de instalar esses componentes, você pode seguir dois caminhos: o mais simples deles é contratar um técnico ou reparador de notebooks para fazer o trabalho ou, por outro lado, realizar essa tarefa você mesmo. A troca de um processador, além de exigir uma chave de fenda muito pequena e a troca da pasta térmica do processador, não é uma tarefa muito complexa.

E, sem mais nem menos, você tem um processador novinho em folha e um notebook totalmente renovado para usar por muito mais tempo, realizando todas as tarefas de maneira eficiente e simplificada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Go up